Cirurgião plástico é preso suspeito de matar esposa durante procedimento

Cirurgião plástico é preso após morte de esposa durante procedimento em clínica na Flórida.

Cirurgião plástico é preso suspeito de matar esposa durante procedimento

Benjamin Jacob Brown, cirurgião plástico renomado, foi preso na última segunda-feira (17) sob a acusação de homicídio doloso de segundo grau e homicídio culposo por negligência culposa, após sua esposa, Hillary Ellington Brown, falecer durante um procedimento em sua clínica, a Brown's Restore Plastic Surgery.

Segundo relatos do Pensola News Journal, Hillary sofreu complicações durante uma cirurgia de lipoaspiração dos braços, injeções labiais, plicatura muscular e ajuste de orelha. O cirurgião teria esperado entre 10 a 20 minutos antes de chamar o serviço de emergência, após sua esposa entrar em parada cardíaca. Ela foi resgatada com vida, mas permaneceu em coma por uma semana e não resistiu.

Benjamin é acusado de não iniciar prontamente o protocolo de reanimação e de não ter os equipamentos adequados para lidar com a emergência em seu consultório. Além disso, teria administrado sedativos de forma inadequada, contribuindo para o desfecho fatal.

Hillary, não médica, teria preparado seu próprio anestésico, mas mostrou sinais de toxicidade por lidocaína durante a cirurgia. Testemunhos indicam que Benjamin continuou administrando a droga apesar dos sinais adversos.

A vítima, mãe de três filhos pequenos de um casamento anterior, foi descrita por familiares e amigos como uma mãe amorosa. Após sua morte, os filhos foram morar com o pai. O relacionamento do casal era descrito como "volátil", e há relatos de que Benjamin estava preocupado com questões financeiras relacionadas ao seguro de vida de Hillary, enquanto ela ainda estava hospitalizada.

O caso continua sob investigação pelo Departamento de Saúde da Flórida, enquanto Benjamin aguarda julgamento.

Fonte: Terra

Clique aqui e siga Ji-Paraná News no WhatsApp

Por Ji-Paraná News