Senado Aprova Projeto que Reformula o Novo Ensino Médio

Senado aprova PL que reformula o Novo Ensino Médio, aumentando carga horária para 2,4 mil horas e incluindo espanhol como terceira língua. Mudanças impactam currículo e itinerários formativos.

Senado Aprova Projeto que Reformula o Novo Ensino Médio
Dorinha (entre os senadores Marcos Rogério e Esperidião Amin) relatou PL que reformula Novo Ensino Médio - (crédito: Marcos Oliveira/Agência Senado)

Nesta quarta-feira (20), o Senado Federal aprovou por votação simbólica o Projeto de Lei (PL) 5.230/23, que traz importantes mudanças para o Novo Ensino Médio no Brasil. As alterações principais incluem um aumento significativo na carga horária das disciplinas obrigatórias, passando de 2,1 mil para 2,4 mil horas, e a introdução do espanhol como terceira língua estrangeira obrigatória no currículo.

O PL, relatado pela senadora Professora Dorinha Seabra (União-TO), recebeu apoio unânime das bancadas presentes, o que permitiu sua inclusão na pauta de votação e aprovação sem dificuldades. Agora, com as modificações feitas pelo Senado, o projeto retorna à Câmara dos Deputados para nova apreciação.

De acordo com a senadora Teresa Leitão (PT-PE), uma das vozes principais na defesa do projeto, as mudanças visam eliminar distorções no ensino médio, especialmente no que diz respeito aos itinerários formativos. "Não se trata mais de iniciativas isoladas como brigadeiro gourmet ou costura de roupas infantis, mas sim de itinerários vinculados ao catálogo geral de ocupações, preparando melhor os estudantes para o mercado de trabalho", explicou.

Teresa destacou ainda que o aumento na carga horária das disciplinas obrigatórias é uma conquista significativa. "É a maior vitória deste relatório, atendendo ao clamor histórico do movimento estudantil por uma reformulação efetiva do ensino médio", afirmou a parlamentar.

Marcelo Acácio, da União Nacional dos Estudantes (UNE), e Hugo Silva, da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), também se manifestaram positivamente em relação ao texto final do PL, ressaltando a importância das mudanças para o futuro da educação no país.

Com a aprovação no Senado, agora é aguardar os próximos passos na Câmara dos Deputados, onde o projeto deverá ser novamente discutido antes de sua possível sanção presidencial. A expectativa é que as novas diretrizes possam ser implementadas já nos próximos anos, transformando o ensino médio brasileiro em uma ferramenta mais eficaz para a formação dos jovens.

Clique aqui e siga Ji-Paraná News no WhatsApp

Por Ji-Paraná News